PENSAMENTO CRÍTICO; Leia opinião do contabilista José Ricardo – Portal O Farol

PENSAMENTO CRÍTICO; Leia opinião do contabilista José Ricardo

Temos um papel importante na vida política do nosso País. Com é bacana as várias correntes de pensamentos que por aqui desfilam! Tudo fruto do amadurecimento através da leitura holística dos cenários. Temos exceções desagradáveis, com posicionamentos beirando à patologia. Mas não é regra.

Para isso temos de nos submeter às diversas formas de pensar política. Tem aqueles que se engalfinham na ideologia político-partidária, e aí a coisa fica mais difícil porque se deixam dopar pela droga que atinge o pensamento crítico. O ego supera a razão.

Não é de hoje o meu interesse pela leitura farta. Lembro que, quando criança, colecionava todas as revistas do acervo Walt Disney. Pegava numa nota de 1 cruzeiro(sei lá se era essa a moeda da época) e corria para a banca comprar revistas do Mickey, Pateta, Tio Patinhas, Zé Carioca, e outros do gênero; era fissurado nos gibis do Zorro, Super Homem, Mandrack, Roy Rogers, Bill the Kid, Fantasma e tantos outros.

Tudo isso me deu uma visão ampla de todo conteúdo literário, muito embora não me considere um intelectual da literatura. pelo contrário, coloco-me como o sempre curioso pelas diversas correntes de ideias, procurando entendê-las e respeitá-las. Somente assim adquirimos um senso crítico maduro e livre de recrudescimentos patológicos.

Formei o conceito mental baseado nas leituras diversas, não fixando as minhas preferências apenas naquilo que me convém e que se coaduna com o meu ponto de vista. Leio de tudo, absorvo o que me parece razoável. Só assim poderei formular as minhas convicções.

Com relação à política, também procuro ler cenários. Entretanto fixo a minha preferência numa oposição sistêmica àquele que está no poder. Isso por uma razão muito simples: se deixarmos soltos poderemos amargar dissabores. Não podemos nos agarrar às ideologias que tanto segregam. Sempre sonhei num projeto de Estado e não em planos ideológicos. Esquerda, direita para mim são detalhes dicotômicos que só servem para acirrar o clima beligerante. Capitalismo, socialismo e comunismo, cada um com suas mazelas, que somente os radicais ideológicos não enxergam porque foram condicionados a não enxergar.

O momento atual, de pura nebulosidade causada pela péssima conduta dos governantes e poderes constituídos, envergonha o País, interna e internacionalmente. Viramos motivo de chacota lá fora. Outro dia, até a Venezuela, com a sua marca ditatorial nefasta andou tirando “sarro” da nossa cara, recomendando que o Brasil resolve primeiro as suas crises éticas para depois exigir dos outros países posições democráticas.

Por tudo isso, acredito que todos nós brasileiros, sem exceção, devamos nos unir na busca da limpeza que todos clamam, mas que às vezes alguns regateiam e aceitam ditos pequenos deslizes, como se houvessem pecadinhos e pecadões, o que não é o caso. Vivemos um momento de tristeza profunda com um governo corrupto, ladeado por corruptos, e que julgado e inocentado por corruptos. Tudo isso já é mais do que suficiente para termos uma visão crítica mais apurada, se assim desejarmos, é claro.

Cobrem de mim. Se amanhã tivermos um novo governo, diferente de toda essa canalhice e podridão que vivenciamos atualmente, serei um crítico ferrenho, mesmo reconhecendo a minha insignificância para mudar cenários. Não obstante terei a minha consciência tranquila de que nunca me deixei vender às ideologias baratas, nem a discursos prosaicos. Jamais me verão defendendo malfeitores. Não faz o meu gênero.

 

José Ricardo é servidor público aposentado

Categorias: Cidades,Colunistas,Destaque,José Ricardo,Política