Obra rara encontrada em cozinha é leiloada por 24 milhões de euros – Portal O Farol

Obra rara encontrada em cozinha é leiloada por 24 milhões de euros

Pintura de Cimabue, considerado o pai do Renascimento, decorava casa de idosa de 90 anos e foi descoberta por acaso após venda do imóvel. Pendurada em cima de fogão, obra estava em excelente estado.

Uma obra-prima rara do pintor italiano Cenni di Petro Cimabue foi leiloada neste domingo (27) por 24 milhões de euros (106 milhões de reais), em Paris. A pintura foi descoberta na cozinha de uma idosa francesa em junho.

Inicialmente, a obra foi avaliada em 6 milhões de euros. A casa de leilões Acteon não revelou o nome do comprador, mas disse que um museu estrangeiro era um dos interessados na pintura.

Segundo Dominique Le Coent, da Acteon, o valor alcançado no leilão bateu o recorde para obras datadas de antes de 1500. “É uma pintura única, esplêndida e monumental. Cimabue foi o pai do Renascimento, mas essa venda vai além de todos os nossos sonhos”, acresentou.

A obra foi descoberta quando a idosa de 90 anos resolveu vender o imóvel onde morava em Compiegne, no norte da França, e contratou um leiloeiro para examinar os objetos da casa para descobrir se havia algo de valor.

Depois de vender a casa, Philomene Wolf tinha apenas uma semana para que um especialista avaliasse os objetos. “Tive que abrir espaço na minha agenda, se não o fizesse, tudo teria ido para o lixo”, contou a idosa ao jornal francês Le Parisien.

A maior parte do valor arrecadado no leilão ficará com a idosa, que não tinha noção do tesouro que decorava sua cozinha.

Conhecida como O Escárnio de Cristo, a pintura mede 24 centímetros e estava em excelente estado, apesar de coberta sujeira por ter sido colocada em cima de um fogão.

A obra-prima atribuída a Cimabue, considerado o pai do Renascimento, é data de cerca de 1280. Especialistas da galeria Turquin, que examinaram a pintura, concluíram, “com certeza”, que ela ostentava as características próprias do artista italiano.

Segundo historiadores, restaram apenas cerca de uma dúzia de pinturas em madeira, todas sem assinaturas, feitas por Cimabue, que influenciou grandes nomes como Giotto.

por g1

Categorias: Mundo