Morto no Brasil, traficante chegou a visitar parlamento da Colômbia – Portal O Farol

Morto no Brasil, traficante chegou a visitar parlamento da Colômbia

O pecuarista colombiano Jose Guillermo Hernández, que era suspeito de ligações com o tráfico e que foi morto em um assalto no Brasil, foi convidado para visitar o Congresso colombiano por algum congressista, que ainda não foi identificado.

A denúncia é do representante do partido Alianza Verde, Fabián Diaz que pediu a abertura de uma investigação para saber quem convidou e para que. A notícia é do jornal El Espectador.

A indagação foi levada para a Procuradoria-Geral da República pelo deputado federal Fabián Diaz. Em sua conta de twiiter, ele disse que quer saber quem foi o congressista que convidou Jose Guillermo Hernández e com qual finalidade.

Fabián Diaz🌻@FabianDiazPlata

Al parecer el nos quiere ocultar la información de cuál fue el Senador o Representante que realizó el agendamiento del Narcotraficante al Congreso.https://www.elespectador.com/noticias/politica/quien-invito-al-nene-hernandez-al-congreso-y-por-que-articulo-911177 

¿Quién invitó al “Ñeñe” Hernández al Congreso y por qué?  | ELESPECTADOR.COM

El representante Fabián Díaz encontró que José Guillermo Hernández estuvo agendado para entrar al Capitolio. Sin embargo, no ha encontrado respuesta oficial al indagar quién dio la autorización y en…

elespectador.com

Fabián Diaz🌻@FabianDiazPlata

estas irregularidades y solicitamos a la realizar un para que se lleve a cabo la trazavilidad de la información del Software y así conocer quién fue el congresista que agendó a este narcotraficante.

Veja outros Tweets de Fabián Diaz🌻

O processo foi aberto porque o deputado não obteve resposta do Escritório de Planejamento do Congresso sobre a data, a hora e com quem o investigado se encontrou. O deputado lembrou que o suposto empresário está envolvido em uma investigação de compra de votos para a campanha do atual presidente Iván Duque.

Segundo a reportagem do El Espectador, o senador e ex-presidente Álvaro Uribe teria dito que uma das pessoas que aparecem nas escutas pode ser sua assessora, María Claudia Daza. Após as acusações a assessora renunciou ao cargo no Legislativo.

Jose Guillermo Hernández disse que era necessário “um dinheiro por debaixo da mesa” para distribuir nos departamentos colombianos em um dos áudios.

Com R7

Categorias: Mundo,Policial